Relatório aponta 2.894 casos de desligamento de carros autônomos nos EUA

 A bola da vez no mercado automotivo são as tecnologias de condução autônoma, que permitem ao veículo rodar sozinho. No entanto, elas ainda estão em franco desenvolvimento e ainda não existem modelos de produção seriada homologados para venda.Montadoras como Ford, Volkswagen, Tesla, Nissan e Mercedes-Benz, bem como empresas de tecnologia como o Google, têm avançado nos testes de protótipos com esses recursos, mas um relatório recentemente elaborado e divulgado pelo Departamento de Veículos a Motor da Califórnia EUA indica que ainda resta muito a se fazer até que automóveis autônomos possam ser comercializados ao consumidor comum.Levantamento corresponde a um período de 15 mesesDe acordo com o estudo do órgão governamental, baseado em dados repassados por sete empresas todas acima, menos Ford mais Bosch e Delphi, no perído de setembro de 2014 e novembro de 2015 houve no país2.894 casos em que o condutor precisou assumir o controle de protótipos autônomos em teste, por risco de colisão.Esses casos são chamados no relatório de “desligamentos” do sistema que permite ao veículo rodar sozinho, que faz uso de sensores, câmeras, radades e GPS para “enxergar” trajetos e obstáculos ao redor.A maioria dos registros, no entanto, não se refere a incidentes que causaram algum tipo de ferimento ou dano material, mas simplesmente tiveram a intervenção do motorista. Do total de casos, 341 deles foram reportados pelo Google, enquanto a Tesla afirmou não ter registrado nenhuma ocorrência no período.
Fonte: Auto Estrada