Renault inaugura sua primeira fábrica na China

  Joint venture com a Dongfeng começa a produzir SUV KadjarREDAÇÃO ABA Renault iniciou a operação de sua primeira fábrica na China, fruto de joint venture com a Dongfeng. A unidade fica em Wuhan, na província de Hubei, e tem capacidade para produzir 150 mil veículos por ano, número que pode chegar a 300 mil unidades anuais no futuro. O primeiro modelo a sair das novas linhas de montagem é o utilitário esportivo Kadjar, que chega ao mercado da região a partir de março. Resultado de US$ 942 milhões em investimentos, o complexo industrial inclui também centro de pesquisa e desenvolvimento e fábrica de motores. Com o empreendimento, a Renault faz sua primeira grande ofensiva no país. Em 2015 a empresa vendeu apenas 23 mil carros na região, número inexpressivo comparado ao mercado de 20 milhões de veículos. Até então, a estratégia era dar prioridade aos negócios da parceira Nissan. Além de inaugurar fábrica local, a Renault expande sua rede de concessionárias, que saltará de 125 casas para 150 lojas até o fim deste ano. Apesar de ser o maior mercado global, a China vem perdendo o vigor de seu crescimento e a marca francesa começa a produzir no país justamente no momento em que as vendas desaceleram. A expectativa é de que o mercado interno cresça de 4% a 6% em 2016, porcentual bem mais tímido do que os avanços de dois dígitos registrados em anos anteriores. Além do Kadjar, a planta montará a versão elétrica do sedã Fluence a partir de kits CKD importados da Coreia. A operação deve ser restrita a poucas unidades, já que a o modelo tem custo elevado no mercado chinês.
Fonte: Automotive Business