Rodas terão que passar por testes de qualidade

foto de divulgação

Medida vai reduzir riscos provocados pela má qualidade

As rodas para automóveis, caminhões e outros veículos, deverão passar por avaliação do Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial) dentro de alguns meses. Atualmente, apesar de sujeitas a normas já definidas pela ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), a certificação das rodas comercializadas no Brasil não é obrigatória.
A proposta de certificação do Inmetro está aberta para consulta pública no site da entidade até o dia 16 de julho. Caso adotada, irá impedir a comercialização no país de rodas com qualidade e segurança duvidosas, capazes de ocasionar acidentes graves, com potencial risco de vida.

De acordo com o documento, as rodas terão que ser aprovadas em uma série de testes, específicos para cada tipo e material, e, caso aprovadas, receberão um selo de certificação que será obrigatório para permitir sua comercialização e uso.

No comunicado divulgado pelo Inmetro, a entidade afirma que a Associação Latino-Americana de Pneus e Aros (Alapa) realizou ensaios com produtos importados, encontrando diferenças na furação das rodas que, com a trepidação resultante do uso, provocam o afrouxamento e soltura de parafusos de fixação das rodas, além de rachaduras e eventual quebra.

O Inmetro espera que o texto definitivo da regulamentação seja aprovado e publicado ainda este ano. Após a publicação, os fabricantes nacionais terão prazo de 12 meses para adequar seus produtos e mais seis meses para iniciar sua comercialização. Os comerciantes terão até 36 meses para adequar seus estoques às novas normas.

A medida irá afetar principalmente as rodas comercializadas no mercado de opcionais e reposição, já que as utilizadas pelas fábricas de veículos normalmente são submetidas a severos testes de qualidade antes de serem aprovadas para utilização.

JM

Fonte: Auto Estrada