Sem crédito, vendas caem com fim da redução do IPI

Parece haver consenso sobre uma acomodação das vendas de veículos após o final de junho, quando termina a redução do IPI na compra de carros novos. A tendência deve se acentuar no segundo semestre do ano.

Jaime Ardila disse a Automotive Business, durante o simpósio Novas Tecnologias, da SAE Brasil, que a queda nos emplacamentos pode chegar a até 15% em relação a 2008. O presidente da General Motors para o Mercosul acredita que em abril serão emplacados cerca de 220 mil veículos. Segundo suas estimativas, com o final do IPI reduzido ao longo do ano serão comercializadas 2,4 milhões de unidades (2,82 milhões em 2008) e produzidas 2,7 milhões de unidades (3,22 milhões em 2008).

A dificuldade para obtenção de crédito no varejo é apontado como o principal obstáculo para a evolução do mercado interno. Já a produção esbarra na queda das exportações, que podem despencar 32% este ano, para 500 mil unidades.

As projeções da Anfavea apontam para um mercado interno de 2,710 milhões de veículos em 2009 (queda de 3,9% sobre 2008) para uma produção de 2,86 milhões de unidades (queda de 11,2%).

Fonte: Automotive Business