Setor automobilístico do Japão tem pior resultado em mais de 30 anos

da France Presse
da Folha Online

Os emplacamentos de veículos novos no Japão tiveram queda de 6,5% em 2008, na comparação com o ano anterior, a 3.212.342 unidades, o que representa o pior resultado desde 1974, anunciou a Jada (Associação Japonesa de Concessionárias de Automóveis, na sigla em inglês).

Em dezembro, a venda de veículos novos caiu 22,3%, segundo a associação. Trata-se do quinto mês consecutivo de queda.

No mês passado, a Associação dos Fabricantes de Veículos do Japão informou que a produção de veículos no país caiu 20,4% em novembro em relação ao mesmo mês de 2007, marcando a maior queda desde 1967.

As exportações de veículos japoneses também retrocederam em novembro, pelo segundo mês consecutivo. A retração foi de 18,1%, para 491.990 unidades. A exportação de carros foi, novamente, a mais afetada, com uma baixa de 19,5%, até 428.275 unidades, enquanto a de caminhões caiu 6,7%, para 51.536 unidades, e a de ônibus, 6,9%, até 12.179 veículos.

A retração na demanda nos EUA, que passam por uma recessão, tem sido indicada como a principal causa para a queda na produção. O mercado japonês, no entanto, sofre com a crise; executivos do setor manifestam desânimo frente à redução das vendas no país, que se agravaram nos últimos dois meses.

No início de dezembro, a associação informou que a expectativa de demanda no país em 2009 aponta para o nível mais baixo em três décadas. As vendas de veículos novos são estimadas em 4,86 milhões de unidades em 2009, em queda de 4,9% em relação ao projetado para este ano, de 5,11 milhões.

As vendas de veículos novos no Japão não ficam abaixo da marca de 5 milhões desde 1980.

Fonte: Folha online