Setor de duas rodas depende de estímulo para recuperação

O setor de motociclos está penando com a crise, afetado pela dificuldade em levar o crédito até o varejo no mercado interno e pelas portas fechadas às exportações. Enquanto em 2008 o segmento produziu 2,14 milhões de unidades, este ano a previsões é de apenas 1,7 milhão, volume próximo ao registrado em 2007

A Abraciclo, entidade que reúne os fabricantes de motos, deve revisar suas projeções a partir de março. O governo está atento ao rápido declínio nas vendas de veículos de duas rodas e deve promover algum tipo de estímulo, que pode ser na área de PIS e Cofins ou ainda no financiamento. As taxas no financiamento de motos são variam de 2,5% a 2,7% ao mês, enquanto na área de automóveis podem ser até inferiores a 1% ao mês.

As motos produzidas em Manaus estão isentas do pagamento de IPI
Fonte: Automotive Business