SP segue na frente – alta nos emplacamentos de automóveis, ônibus e caminhões em março supera média nacional


Em março, pelo segundo mês consecutivo, os concessionários paulistas puxaram para cima o índice de crescimento das vendas nacionais de automóveis, comerciais leves, ônibus e caminhões, segundo os dados divulgados pela Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores).

O total de emplacamentos no estado, incluindo a categoria de implementos rodoviários, somou 115,24 mil unidades no acumulado do segundo mês do ano, indicando uma elevação de 14,28% em relação ao mesmo período de 2007. No Brasil, a comercialização de veículos totalizou 390,59 mil unidades, com alta de 14,61% sobre março do ano passado.

À exceção do verificado para a categoria de motos (-1,15%), as taxas de crescimento nas vendas paulistas de automóveis, comerciais leves, ônibus e caminhões foram superiores às verificadas na média do país. Somados, os negócios envolvendo os três grupos totalizaram 76,20 mil unidades emplacadas em São Paulo, o equivalente a uma alta de 24,12%, enquanto no país elevação foi de 20,05%, com 232,24 mil emplacamentos.

Os resultados confirmam a tendência verificada já no mês de fevereiro, quando o presidente do Sincodiv-SP, Octavio Leite Vallejo, antecipou que não se tratava de um episódio isolado, mas uma conseqüência da consolidação do desenvolvimento paulista e da expansão do crescimento econômico para outros estados. “A alta das vendas de carros em São Paulo acima da média nacional ocorre pela elevação da renda da classe média paulista. Já a ampliação da oferta de crédito motiva o crescimento das vendas de motocicletas em outros estados”, explica.

Para ele, é importante que os concessionários permaneçam atentos à gestão de seus negócios mesmo diante da euforia do mercado. “O segmento de distribuição de veículos é um setor sensível às oscilações da economia, portanto, embora estejamos vivenciando um período de forte crescimento das vendas, não se descarta a desaceleração desse ritmo nos próximos meses em função de fatores que venham a abalar a confiança dos consumidores”, aponta o presidente.

As vendas de carros e de comerciais leves no mercado paulista apresentaram alta de 23,84% (72,69 mil unidades) sobre as vendas realizadas em março de 2007. Na categoria de motocicletas, a queda de 1,15% frente ao período do ano passado resultou em 37,17 mil motos emplacadas. Já os emplacamentos de caminhões e ônibus somaram 3,5 mil unidades, o equivalente a uma alta de 30,27%.

Na região Sudeste, o potencial de crescimento das vendas de automóveis e de comerciais leves também se mostra superior ao da comercialização de motocicletas. Enquanto os emplacamentos das duas primeiras categorias somadas tiveram elevação de 24,69%, com 118,05 mil unidades vendidas; o índice de crescimento dos negócios com motos foi de apenas 4,70%, o que resultou em 65,57 unidades comercializadas.

Fonte: Sincodiv online