Subaru começa a vender novos Legacy e Outlander

 Novidades complementam portfólio da marca no BrasilGIOVANNA RIATO, ABA Subaru começa a vender em dezembro as novas gerações do sedã Legacy e do SUV Outback. As novidades são parte da estratégia de expansão da fabricante japonesa no Brasil, representada localmente pelo Grupo Caoa. A meta é ampliar a rede de concessionárias para 20 casas em 2016 e chegar a 2,4 mil veículos vendidos no ano leia aqui. A empresa espera que os dois modelos adicionem 30 a 40 unidades aos resultados mensais de vendas, com 10 a 15 emplacamentos do Legacy e 25 a 30 do Outback. Como principais recursos para conquistar os consumidores, os carros têm a mecânica confiável e a dirigibilidade. Os dois carros – aliás, toda a gama Subaru – são equipados com motor Boxer 3.6 a gasolina de seis cilindros e 24 válvulas que entrega 256 cv e a tração integral Symmetrical All-Wheel Drive SAWD. Ambos os modelos têm caixa de câmbio automático CVT. Por R$ 152,9 mil, o Legacy é oferecido em versão única com itens como sete airbags, teto solar elétrico, faróis de xenônio, ar-condicionado com duas zonas de temperatura, regulagem elétrica dos bancos com memorização, câmera de ré e botão para dar partida no motor que dispensa a chave. O Outback também chega em apenas uma configuração bastante completa, com todos os equipamentos oferecidos no Legacy, mais dispositivos como o sistema X-Mode, de assistência em subidas e decidas. CONCORRÊNCIA As novidades da Subaru devem agradar os entusiastas da marca e têm ainda o desafio de atrair novos consumidores. A missão não será fácil. Apesar de cobrar preço superior ao do novo Volkswagen Passat, por exemplo, o Legacy deixa a desejar em conectividade, entretenimento a bordo e em sistemas de assistência ao motorista, aspectos cada vez mais valorizados pelos clientes e, portanto, amplamente oferecidos pelas montadoras. Internamente, tanto o sedã quanto o Outback têm espaço amplo e acabamento caprichado, mas sem grandes surpresas, ousadias no design ou recursos tecnológicos. Os modelos são praticamente iguais no interior. Os dois são equipados com sistema de áudio com tela sensível ao toque de 7 polegadas, com entrada USB e Bluetooth. Para carros com preço acima dos R$ 150 mil, deixa a desejar a falta de um sistema de navegação com GPS.“A Subaru já percebeu que precisa avançar nessa área e está investindo nisso. Vamos acabar trazendo para o carro o que temos hoje no celular”, garante Flávio Padovan, diretor-geral da marca no Brasil, ao falar dos planos da matriz japonesa. Ainda assim, será difícil para a empresa enfrentar a concorrência sem mais recursos tecnológicos. O Legacy, por exemplo, tem competidores como o Toyota Camry, Honda Accord, BMW Série 3 e Hyundai Azera. O Outback pode brigar com o Audi Q3 e BMW X1.
Fonte: Automotive Business