Toyota diz que problema em veículos no Brasil está nos tapetes


Publicidade
da Reportagem Local

Depois que o Procon de Minas Gerais proibiu a venda do modelo Corolla no Estado por problemas no acelerador, a Toyota do Brasil divulgou nota informando que o retorno do pedal foi afetado pelo mau posicionamento ou instalação incorreta do tapete do motorista.

A empresa disse que não concorda com a decisão e que “tomará as medidas necessárias que preservem seus direitos”.

Toyota estende recall para mais 7.500 veículos na Europa
Toyota fará recall de 9.400 Lexus nos EUA, diz fonte do governo
Toyota anuncia recall de 600 mil minivans nos Estados Unidos

Segundo ela, a campanha de recall do pedal do acelerador, anunciada pelas afiliadas da Toyota Motor Corporation, não afeta os modelos vendidos no mercado brasileiro. “Os componentes dos modelos usados nas regiões atingidas pelo recall são diferentes dos componentes usados nos veículos Toyota vendidos no Brasil”, aponta na nota.

De acordo com a montadora, foi identificado que “o retorno do pedal do acelerador foi afetado pelo mau posicionamento ou instalação incorreta do tapete do motorista, assim como pelo uso de tapetes não genuínos, incompatíveis com o projeto do veículo.”

A Toyota informa ainda que reconhece e lamenta o registro destes casos com o modelo Corolla 2009, lançado em abril de 2008.

Decisão

A montadora não pode vender o modelo em Minas Gerais desde hoje. A proibição é uma decisão administrativa do Procon estadual, vinculado ao Ministério Público de Minas.

A medida tem relação com os casos de consumidores de Belo Horizonte que tiveram problemas de aceleração repentina e involuntária do Corolla automático. Nos acidentes registrados, em um deles houve perda total do veículo e a condutora sofreu ferimentos leves.

A investigação instaurada pelo Procon Estadual, baseada também nas audiências públicas realizadas pela área de Defesa do Consumidor do Assembleia Legislativa de Minas, confirma a tese da Toyota de que o problema estaria no tapete.

Concessionárias Toyota também apontaram o tapete como causa, segundo o processo: “O tapete estava solto, sem as presilhas de fábrica necessárias à sua fixação no assoalho, deslizando até o pedal do acelerador e, assim, comprometendo o seu funcionamento”.

A suspensão da venda é até que a Toyota adote medidas de substituição dos tapetes dos veículos Corolla novos e usados, independentemente do ano, “por produtos seguros e com recurso que impossibilite a utilização, no veículo, de tapetes não originais, sem as especificações do fabricante”.

Fonte: Folha Online