Vendas da Ford nos EUA crescem em agosto, mas GM e Chrysler têm quedas


da Folha Online

Agosto marcou o segundo mês consecutivo de crescimento de vendas nos Estados Unidos para a fabricante de veículos americana Ford Motor, mas para as outras duas grandes montadoras do país, a GM (General Motors) e a Chrysler, o mês passado ainda foi fraco.

A Ford viu um aumento de 17% em suas vendas, para um total de 181.826 unidades, na comparação com agosto do ano passado. Já a Chrysler viu uma queda de 15% (indo para 93.222) e a GM teve resultado ainda mais fraco, com queda de 20% (indo para 246.479), ambas na mesma comparação.

Toyota registra alta de 10,5% em vendas nos EUA em agosto
Vendas da Ford nos EUA crescem 17% em agosto
Vendas da Chrysler nos EUA caem 15% em agosto
Vendas da GM em agosto têm queda de 20% nos Estados Unidos

As três empresas se beneficiaram do programa do governo federal, chamado “Cash for Clunkers”, pelo qual os proprietários podem receber subsídios federais no valor de até US$ 4.500 para trocar seus carros usados por novos, mais eficientes no uso de combustível.

A Ford elevou no mês passado seu plano de produção para o terceiro trimestre para 495 mil, cerca de 18% acima do registrado um ano antes. Para o quarto trimestre, a meta é de 570 mil unidades, 33% acima do período de outubro a dezembro de 2008.

A Ford foi a montadora americana que menos sentiu os efeitos da crise econômica tanto nos EUA como no mundo todo –das três grandes, foi a única a não entrar em concordata. A GM, por sua vez, pediu proteção sob o “Capítulo 11” da Lei de Falências americana –o equivalente à concordata (ou recuperação judicial, no Brasil)– no dia 1º de junho, mas em 10 de julho anunciou a saída do processo.

A Chrysler recorreu ao “Capítulo 11” em abril. Em junho, a empresa e a montadora italiana Fiat anunciaram um acordo para salvar a marca americana. Pelo projeto de reestruturação aprovado após a concordata, a Chrysler deve ser divida em duas: a “nova” Chrysler ficará nas mãos de um consórcio e a “velha” Chrysler manterá as dívidas. A Fiat ficará inicialmente com 20% de participação na Chrysler –parcela que pode chegar a 35% se certas metas forem atingidas pela empresa.

A montadora japonesa Toyota, por sua vez, informou hoje que suas vendas nos Estados Unidos registraram uma alta de 10,5% em agosto, desempenho favorecido pelo programa “Cash for Clunkers”.

No total, o grupo Toyota (formado pelas marcas Toyota, Lexus e Scion) vendeu 225.088 unidades no mercado americano no mês passado.

Estoques

A montadora norte-americana disse ainda que seus estoques nos EUA estão na mínima histórica, em cerca de 379 mil veículos contabilizados no final de agosto, 357 mil a menos que um ano antes. No mês passado, a divisão da GM na América do Norte produziu 196 mil veículos, uma queda de 43% na comparação com agosto de 2008.

A previsão para a produção no terceiro trimestre foi mantida em 535 mil veículos e, para o quarto, a previsão é de 655 mil veículos, cerca de 20% a menos que um ano antes.

A Chrysler, por sua vez, encerrou agosto com 100.238 unidades em estoque, quantidade 74% inferior à de um ano antes, quando havia 380.560 veículos estocados. Segundo a montadora, o movimento nas concessionárias foi intenso no mês passado devido ao programa “Cash for Clunkers”.

Fonte: Folha Online