Vendas mundiais da Chrysler estão garantidas

Operações continuam como estão apesar da concordata da matriz
César Tizo

Enquanto não obtemos um pronunciamento oficial de sua representante no Brasil, a Chrysler LLC divulgou que suas operações fora dos Estados Unidos não serão afetadas pelos processos de concordata e aliança com a Fiat.

De acordo com o vice-presidente de vendas internacionais da fabricante, Thomas Hausch, “nossa organização fora dos EUA permanece intacta. Nada com relação ao capítulo 11 da Lei de Falências ou algo do tipo poderá afetá-la”. Hausch ainda disse que a Chrysler LLC (como é designada a matriz) não tem planos de trocar quaisquer contratos de distribuidores ou realizar mudanças maiores na rede de trabalho.

Atualmente a Chrysler conta com uma rede de 3 800 concessionárias nos EUA e cerca de 1 550 revendas no mundo, sendo que o Brasil conta com 25 pontos de venda. Apesar da parada estratégica na produção por um período de 30 a 60 dias para as mudanças necessárias ao processo de concordata, Hausch disse que os clientes podem “ficar tranquilos, pois há estoque de peças para três meses e a Chrysler tem condições de despachá-las para qualquer lugar onde opera”.

Nos EUA, os concessionários Chrysler estão à beira de um colapso, segundo informado pela Corte de Falências de Nova York, visto que vários optaram por fechar suas portas diante desse período de incerteza, o qual afasta potenciais compradores de optarem por um carro da Chrysler. Até abril deste ano, as vendas da marca registraram queda de 46% em seu mercado local, segundo o boletim Automotive News.
Fonte: Terra Carro Online