Volvo amplia produção no Brasil

                                             Companhia investe R$ 25 mi para fabricar novos câmbio e motor.

Giovanna Riato, AB

A Volvo anunciou nesta terça-feira, 8, o início da produção do câmbio automatizado I-Shift e da linha de motores de 11 litros no Brasil. A empresa fará um aporte de R$ 25 milhões na unidade de Curitiba, Paraná, para nacionalizar os componentes, antes importados da Suécia.

A fábrica no sul do País terá capacidade para produzir 13 mil caixas de câmbio por turno e, inicialmente, a montagem será feita em dois turnos. O investimento na planta brasileira é parte dos US$ 250 milhões anunciados pela empresa para o triênio que acaba em 2011.

A nacionalização não deve reduzir o preço do I-Shift, que hoje sai por cerca de R$ 20 mil, já que o custo da produção no Brasil não fica muito atrás da importação de outros mercados. O objetivo é acompanhar o crescimento da demanda pela tecnologia, que já equipa 60% dos caminhões vendidos pela Volvo no Brasil. “Vamos oferecer a caixa em outros modelos de caminhão e pretendemos ampliar a participação do componente para 90% dos veículos vendidos”, diz Bernardo Fedalto Jr., gerente de caminhões da linha F na empresa.

A Volvo enxerga a automatização do câmbio como uma tendência forte no setor de veículos comerciais. Com a escassez de motoristas, a tecnologia pode agilizar achegada de novos profissionais ao mercado, além de exigir menos esforço na direção.

Motores

Outro item que será fabricado na planta paranaense é o motor de 11 litros. O propulsor equipou apenas 600 dos 18,3 mil caminhões comercializados no Brasil em 2010. A empresa espera dobrar este número a partir de 2012, quando começa a fabricação local.

Fonte: Automotive Business