VW fala em flexibilizar jornada para evitar demissões

Bárbara Ladeia
Do Diário do Grande ABC

Apesar dos resultados acima do esperado em 2008, a Volkswagen do Brasil não tem as melhores perspectivas para o novo ano. Com a retração de 20% na demanda de veículos para 2009, a montadora espera conseguir acordos de redução de jornada com os sindicatos.

“Quem for mais flexível corre menos risco de demissão”, anunciou o presidente da empresa Thomas Schmall, que colocou entre as metas da Volkswagen para 2009 a flexibilização de turnos. “Não faz sentido trabalhar o ano inteiro da mesma forma se vendemos muito menos no primeiro trimestre.”

Embora tenha sentido bastante resistência junto aos sindicatos dos metalúrgicos de Taubaté e do Paraná, Schmall garante que tem um ótimo relacionamento com o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC. “Desde que fizemos o plano de reestruturação, em 2006, o sindicato vem sendo bem flexível conosco”, comenta.

Para Sérgio Nobre, presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, as preocupações com demissões são precoces. “Não tem de ter agonia em relação a isso. Nem há motivo para pensar nisso agora”, diz. “Na Volkswagen alemã, há o princípio de não-demissão. Não há razão para esse debate.” O sindicalista afirma que não há nada a ser feito além de “aguardar para ver”.

A montadora também fica no aguardo do mês de janeiro, quando será feita uma avaliação mais clara do cenário econômico. “Eu já trabalhei em diversos países e nunca vi um presidente receber empresários aberto a sugestões”, elogiou Schmall afirmando que vê disposição no presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Fonte: Diário do Grande ABC