VW, MAN e Scania: passos cuidadosos.

Nos bastidores da indústria especula-se muito a respeito de potencial interferência administrativa da Volkswagen na Scania e na MAN. O que se diz é que, caso esse processo ocorra, será cuidadoso. Para o presidente da Volkswagen Caminhões e Ônibus, Roberto Cortes, “a linha de produtos de nossos parceiros europeus está mais do que consolidada, e a nossa, focada nos países em desenvolvimento, é um sucesso total. Portanto qualquer decisão será muito bem pensada”.

Imagina-se, por exemplo, embora nenhum executivo da VWCO confirme, que as alterações nos negócios possam começar pela área de compras. Mas apenas onde houver oportunidades de sinergias interessantes e em que o aumento do volume signifique reduções substanciais de custos.

Mudanças em vendas, marketing e administração são consideradas difíceis de ser realizadas no curto prazo – pelo menos é o que se escuta tanto de fontes VWCO quanto Scania.
(Por Fred Carvalho, de Hannover, Alemanha)

Fonte: Boletim Autodata