Gol 2019 é um veterano bom de dirigir

O Gol é um sobrevivente. Mesmo com a chegada de novos hatches compactos da Volkswagen, ele continua firme e forte, ainda que sem o mesmo prestígio de outrora. Depois de desistir de posicionar o Up! como seu modelo de entrada no País, a marca deixou de vez o Gol como a opção mais barata e enxugou suas versões. A mais simples é a 1.0, que ganhou o motor de três cilindros do Polo na linha 2019 e parte de R$ 44.990.

De série, há ar-condicionado, direção com assistência hidráulica e travas e vidros elétricos. Com mais R$ 3 mil, o comprador leva alarme, sensor de obstáculos atrás, rodas de 15 polegadas e espelhos elétricos. A central multimídia com sistemas Android Auto e Apple CarPlay custa R$ 2.100.

O pacote é bem fornido e dá para levar um carro “completinho” por cerca de R$ 50 mil. O problema é que nessa mesma faixa de preço há rivais bem mais modernos, como Hyundai HB20, Chevrolet Onix e Fiat Argo, por exemplo.

Velho conhecido

No visual, o destaque da linha 2019 são os faróis maiores, iguais aos da picape Saveiro. Principal novidade mecânica, o 1.0 de três cilindros e 84 cv (com etanol) surpreende.

Além de vibrar pouco, mesmo em rotações altas, ele deixa o hatch fica ágil tanto na cidade quanto na estrada. O Gol é confortável e razoavelmente silencioso para viagens longas. O câmbio continua excelente: tem engates curtos e fáceis, além de ótimo escalonamento para aproveitar a força do 1.0.

Ao volante, a idade do projeto fica evidente. Entre as falhas de ergonomia, a regulagem de altura do banco pouco ajuda e os comandos elétricos dos vidros traseiros ficam no painel.

Ficha técnica do Gol 2019

Motor: 1.0, 3 cil., 12V, flexível
Potência (com etanol): 84 cv a 6.250 rpm
Torque (com etanol): 10,4 mkgf a 3.000 rpm
Câmbio: Manual, cinco marchas
Porta-malas: 285 litros

PRÓS E CONTRAS

Prós: DESEMPENHO. Mesmo sendo fruto de um projeto antigo, hatch é muito bom de acelerar, gostoso de dirigir e ótimo de curva.

Contras: PREÇO. Tabela inicial em torno dos R$ 45 mil é próxima à de rivais mais modernos, como Hyundai HB20 e Fiat Argo.