Gol e Voyage 2019 ganham câmbio automático de olho no público PCD

Com tantos modelos mais novos e modernos dominando os holofotes entre os compactos, Gol e Voyage andavam meio apagados. Mas a Volkswagen parece ter encontrado uma solução para devolver relevância aos dois veteranos: a oferta de câmbio automático.

Com o novo recurso, que já tirou do ostracismo o Toyota Etios, a montadora responde ao crescente interesse por esse tipo de transmissão. Mas não é só. De quebra, a marca ganha novas opções para atrair o chamado público PCD (portadores de necessidades especiais). Esse grupo, que pode adquirir carros novos de até R$ 70 mil com isenção de IPI e ICMS, busca principalmente o câmbio automático.

Essa ofensiva se dá em duas frentes. Com Gol e Voyage, a VW passa a dispor de dois modelos de entrada para o comprador mais racional, que precisa apenas de câmbio automático a um preço acessível. O Gol parte de R$ 54.580 e o Voyage, de R$ 59.990.

Na outra ponta, o hatch Polo e o sedã Virtus, que seduzem o chamado cliente “aspiracional”, também ganharam uma nova configuração acessível ao público PCD, com o câmbio automático associado ao motor 1.6 MSI de 117 cv. Até então, o único produto dessa família que estava dentro do teto legal para a concessão de isenção fiscal era o Polo 1.0 TSI Comfortline. Ele custa pouco mais de R$ 68 mil.

Gol e Voyage têm retoques visuais e enxugamento de versões

A linha 2019 de Gol e Voyage teve sutis retoques de estilo na dianteira. Faróis, para-choques, grades superior e inferior foram atualizados. A gama foi simplificada. Agora, ela se baseia em apenas três configurações.

A de entrada tem motor 1.0 aspirado de até 85 cv com etanol e câmbio manual. Ela parte de R$ 44.990 no Gol e R$ 52.640 no Voyage. A intermediária traz o veterano 1.6 8V de até 104 cv e câmbio manual. Começa em R$ 51.040 (Gol) e R$ 56.820 (Voyage). E a de topo é a única a oferecer o propulsor 1.6 MSI de 120 cv e o câmbio automático. Custa R$ 54.580 para o Gol e R$ 59.990 para o Voyage.

A transmissão automática AQ160 tem seis velocidades. As trocas podem ser feitas manualmente, tanto na alavanca como em paddle shifts atrás do volante. Há um modo Sport, que altera a relação de marchas para fazer as trocas em giros mais elevados, favorecendo o desempenho.

O conteúdo de todos os catálogos traz, além dos itens mandatórios (ar-condicionado, direção hidráulica, vidros e travas elétricos), suporte para celular com porta USB dedicada, rodas de aço de 15” e alerta de frenagem de emergência.

Opcionalmente, há duas centrais multimídia diferentes (R$ 2.000). E um pacote Urban (R$ 3.000) que agrega itens como alarme, chave canivete, rodas de liga leve de 15”, luzes de leitura, retrovisores e maçanetas na cor do veículo, faróis de neblina, sensor de obstáculos traseiro e volante com ajustes de altura e profundidade.